Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | OUVIDORIA | Organograma |
04-07-18 15:45

Robert denuncia mau uso dos R$ 315 milhões do empréstimo junto a Caixa

 

O deputado Robert Rios (DEM) repetiu na tribuna da Assembleia Legislativa, durante pronunciamento, que está indignado com a forma como o dinheiro do empréstimo de R$ 315 milhões concedido pela Caixa Econômica Federal ao Governo do Estado do Piauí está sendo distribuído entre parlamentares da base governista no Palácio de Karnak.
Rios lembrou que já faz mais de um mês que o governo recebeu o dinheiro para a execução de obras e, até o momento, nenhuma delas está sendo realizada no estado. Segundo o orador, o Palácio de Karnak parece que virou uma “casa de horrores”, com a divisão do dinheiro do empréstimo comandada pelo governador Wellington Dias, de acordo com o que falam os deputados na hora do cafezinho.
“O Governo negocia, com sua poderosa base, com o seu transatlântico cheio de deputados, cada um querendo uma parte maior do que o outro. Seria cômico se não fosse trágico. Chegou ao ponto de um deputado entrar na sala de reuniões do governador e o governador dizer 'aquele calçamento que você fez, lá em Oeiras, sem autorização, sem licitação, eu não vou autorizar o pagamento, Vejam a gravidade, deputados metendo os pés pelas mãos”, comentou.
Robert Rios questionou quando o governador vai deixar de fazer o que exigem os deputados e quando vai fazer o que é de direito ao povo do Piauí. A situação, avalia, começou a dar errada quando o governador Wellington Dias retirou cerca de 15 deputados da Assembleia Legislativa e ofereceu a eles cargos em secretarias estaduais.
“Se alguém coloca um técnico em uma secretaria, o técnico irá produzir resultados para o estado, mas se colocam um deputado para secretariar, via de regra este irá cuidar da eleição e do mandado dele. Isso estava acontecendo em todas as áreas do governo. Até ao ponto em que todos os secretários, com exceção do secretário de Segurança, que bom ou mal, estava cuidando da segurança do Estado, estavam fazendo pontes, estradas, praças, calçamento”, reclamou.
O deputado entende que não é preciso mais provas do que essas para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) tomar as providências cabíveis. Rios lembrou ainda do dinheiro dos empréstimos consignados, que continuam sendo cobrados aos funcionários estaduais e não repassados aos bancos. E reiterou que vai continuar cobrando os desmandos do Governo do Estado para fazer jus ao seu cargo de deputado estadual de oposição a serviço da população do Piauí.
“Até o último dia do meu mandado, farei dessa tribuna uma trincheira em defesa do povo do Piauí. Nada vai me intimidar. E faremos uma campanha alertando o povo do Piauí do que é essa desgraça que é esse governo. Ai de te Piauí, depois das eleição. Tu será um terrível Rio de Janeiro, se entregues de volta nas mãos desses homens que sugam e rasgam as veias do Piauí, Arrebentam o nosso Estado e a discussão é empréstimo”, lamentou.
Apartes
Concordando com tudo o que disse o deputado Robert Rios, o deputado Rubem Martins (PSB) salientou os desmandos em relação aos empréstimos feitos pelo Governo do Estado, a situação de calamidade em que se encontra vários setores do estado, principalmente a saúde e a educação no Piauí. 
O parlamentar disse que o governador está querendo transformar os calçamentos e outras obras em voto e imagina que, se as pesquisas estiverem certas, o povo está realmente sob um efeito hipnótico.
O deputado Dr. Pessoa (Solidariedade) disse que em todo país, estado ou cidade, o que move uma nação é a educação. E falou das emendas parlamentares destinadas por ele para algumas cidades do interior do Piauí, dinheiro de impostos pagos pelo povo. Pessoa disse que muitas das reformas que deveriam ter sido realizadas com as emendas parlamentares não foram concluídas. 
Por Lindalva Miranda
Edição: Paulo Pincel

O deputado estadual Robert Rios (DEM) repetiu na tribuna da Assembleia Legislativa, durante pronunciamento, que está indignado com a forma como o dinheiro do empréstimo de R$ 315 milhões concedido pela Caixa Econômica Federal ao Governo do Estado do Piauí está sendo distribuído entre parlamentares da base governista no Palácio de Karnak.

Rios lembrou que já faz mais de um mês que o Governo recebeu o dinheiro para a execução de obras e, até o momento, nenhuma delas está sendo realizada. Segundo o orador, o Palácio de Karnak parece que virou uma “casa de horrores”, com a divisão do dinheiro do empréstimo comandada pelo governador Wellington Dias, de acordo com o que falam os deputados na hora do cafezinho.

“O Governo negocia, com sua poderosa base, com o seu transatlântico cheio de deputados, cada um querendo uma parte maior do que o outro. Seria cômico se não fosse trágico. Chegou ao ponto de um deputado entrar na sala de reuniões do governador e o governador dizer 'aquele calçamento que você fez, lá em Oeiras, sem autorização, sem licitação, eu não vou autorizar o pagamento, vejam a gravidade, deputados metendo os pés pelas mãos”, comentou.

Robert Rios questionou quando o governador vai deixar de fazer o que exigem os deputados e quando vai fazer o que é de direito ao povo do Piauí. A situação, avalia, começou a dar errada quando o governador Wellington Dias retirou cerca de 15 deputados da Assembleia Legislativa e ofereceu a eles cargos em secretarias estaduais.

“Se alguém coloca um técnico em uma secretaria, o técnico irá produzir resultados para o estado, mas se colocam um deputado para secretariar, via de regra este irá cuidar da eleição e do mandado dele. Isso estava acontecendo em todas as áreas do governo. Até ao ponto em que todos os secretários, com exceção do secretário de Segurança, que bom ou mal, estava cuidando da segurança do Estado, estavam fazendo pontes, estradas, praças, calçamento”, reclamou.

O deputado entende que não é preciso mais provas do que essas para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) tomar as providências cabíveis. Rios lembrou ainda do dinheiro dos empréstimos consignados, que continuam sendo cobrados aos funcionários estaduais e não repassados aos bancos. E reiterou que vai continuar cobrando os desmandos do Governo do Estado para fazer jus ao seu cargo de deputado estadual de oposição a serviço da população do Piauí.

“Até o último dia do meu mandado, farei dessa tribuna uma trincheira em defesa do povo do Piauí. Nada vai me intimidar. E faremos uma campanha alertando o povo do Piauí do que é essa desgraça que é esse governo. Ai de te Piauí, depois das eleição. Tu será um terrível Rio de Janeiro, se entregues de volta nas mãos desses homens que sugam e rasgam as veias do Piauí, Arrebentam o nosso Estado e a discussão é empréstimo”, lamentou.

Apartes

Concordando com o deputado Robert Rios, o deputado Rubem Martins (PSB) salientou os desmandos em relação aos empréstimos feitos pelo Governo do Estado, a situação de calamidade em que se encontra vários setores do estado, principalmente a saúde e a educação no Piauí.

O
 parlamentar disse que o governador está querendo transformar os calçamentos e outras obras em voto e imagina que, se as pesquisas estiverem certas, o povo está realmente sob um efeito hipnótico.

O deputado Dr. Pessoa (Solidariedade) disse que em todo país, estado ou cidade, o que move uma nação é a educação. E falou das emendas parlamentares destinadas por ele para algumas cidades do interior do Piauí, dinheiro de impostos pagos pelo povo. Pessoa disse que muitas das reformas que deveriam ter sido realizadas com as emendas parlamentares não foram concluídas. 

Por Lindalva Miranda
Edição: Paulo Pincel



 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí