Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | OUVIDORIA | Organograma |
14-05-18 12:51

Robert Rios reage a discurso do ex-secretário Merlong Solano

 

O deputado Robert Rios (DEM) contestou hoje(14) afirmação do secretário de Governo, Merlong Solano, de que a oposição na Assembleia Legislativa trabalha pelo quanto pior, melhor quando faz denúncias de irregularidades na aplicação da primeira parcela do empréstimo obtido pelo Governo do Estado junto à Caixa Econômica Federal (CEF).
Robert Rios disse que a declaração do secretário não procede, pois a oposição votou por unanimidade a favor do empréstimo que totaliza pouco mais de R$ 600 milhões, mas não aceita que os recursos sejam desviados para a compra de votos.
Robert Rios acusou Merlong Solano de ter mantido 300 servidores fantasmas na Secretaria de Governo e reafirmou que os recursos do empréstimo não foram aplicados em obras em benefício da população, por isso, segundo ele, a prestação de contas apresentada pelo Poder Executivo do Estado não foi aprovada pelos órgãos de fiscalização do Estado e da União.
Em aparte, o deputado Rubem Martins (PSB) disse que o Governo não tem interesse de que a Assembleia Legislativa aprove requerimento apresentado pela oposição para que seja formada uma comissão de parlamentares com o objetivo de acompanhar a aplicação dos recursos do empréstimo da Caixa Econômica Federal. Também, em aparte, o deputado Dr. Pessoa (PSD) disse que o Governo deve mostrar as obras que diz ter realizado com o dinheiro do empréstimo.
Robert Rios declarou que a oposição espera que a segunda parcela do empréstimo seja liberado pela CEF porque o Governo não poderá mais transferir os recursos para a conta única do Estado como fez com a primeira parcela.
“Além do mais, a aplicação do dinheiro terá de ser feita nas obras constantes da relação apresentada à Caixa Econômica e será fiscalizada pelos deputados”, ressaltou o parlamentar do DEM, assinalando que, apesar de ter recebido R$ 1,5 bilhão em empréstimos, o Governo do Estado não concluiu a maioria das obras, incluindo a duplicação das rodovias federais que dão acesso a Teresina.
Por J. Barros

O deputado Robert Rios (DEM) contestou hoje (14) afirmação do ex-secretário de Estado do Governo, Merlong Solano, de que a oposição na Assembleia Legislativa "trabalha pelo quanto pior, melhor", quando denuncia irregularidades na aplicação da primeira parcela do empréstimo obtido pelo Governo do Estado junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

Robert Rios disse que a declaração do secretário não procede, pois a oposição votou por unanimidade a favor do empréstimo que totaliza pouco mais de R$ 600 milhões, mas não aceita que os recursos sejam desviados para a compra de votos.

Robert Rios acusou Merlong Solano de ter mantido 300 servidores fantasmas na Secretaria de Governo e reafirmou que os recursos do empréstimo não foram aplicados em obras em benefício da população, por isso, segundo ele, a prestação de contas apresentada pelo Poder Executivo do Estado não foi aprovada pelos órgãos de fiscalização do Estado e da União.

Em aparte, o deputado Rubem Martins (PSB) afirmou que o governo não tem interesse de que a Assembleia Legislativa aprove requerimento apresentado pela oposição para que seja formada uma comissão de parlamentares com o objetivo de acompanhar a aplicação dos recursos do empréstimo da Caixa Econômica Federal. Também, em aparte, o deputado Dr. Pessoa (PSD) disse que o governo deve mostrar as obras que diz ter realizado com o dinheiro do empréstimo.

Robert Rios acrecentou que a oposição espera que a segunda parcela do empréstimo seja liberado pela CEF porque o Governo não poderá mais transferir os recursos para a conta única do Estado como fez com a primeira parcela.

“Além do mais, a aplicação do dinheiro terá de ser feita nas obras constantes da relação apresentada à Caixa Econômica e será fiscalizada pelos deputados”, ressaltou o parlamentar do DEM, assinalando que, apesar de ter recebido R$ 1,5 bilhão em empréstimos, o Governo do Estado não concluiu a maioria das obras, incluindo a duplicação das rodovias federais que dão acesso a Teresina.

Redação: J. Barros
Edição: Paulo Pincel

 



 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí