Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | OUVIDORIA | Organograma |
18-04-18 13:10

Francisco Limma presta contas dos três anos de gestão à frente da SDR

Deputado estadual Francisco Lima (PT)

 

O deputado estadual Francisco Limma (PT), segundo orador na sessão plenária desta quarta-feira (19) na Assembleia legislativa, prestou contas dos três anos de gestão à frente da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural, onde ingressou em 5 de abril de 2015. “Crescer na crise incluindo os mais pobres foi o maior dos resultados à frente da SDR”, resumiu.
 
Limma elencou várias ações à frente da SDR, como o recorde de 3,6 milhões de toneladas de grãos produzidas em 2017. A produção de mel, com a distribuição de 20 mil novas colmeias para a agricultura familiar, o que permitiu o estado subir de 1.500 toneladas em 2015 para 5.000 toneladas de mel produzidas no ano passado, colocando o Piauí na segunda colocação no ranking de produção de mel do Brasil e primeiro na produção de mel orgânico.
“Somos o terceiro maior produtor de pescado do NE, com previsão de 20 mil toneladas de pescado em 2018. Apoiamos 30 mil famílias e 250 instituições, contempladas com a distribuição de equipamentos, como tanques redes, além de 4,6 milhões de alevinos, distribuição de ração e qualificação. Foram R$ 9,1 milhões de investimentos.
 
O PIB agropecuário foi o que mais cresceu no Nordeste e o terceiro maior do Brasil. Foram R$ 14,5 milhões distribuídos entre 100 mil famílias atendidas com sementes
de feijão (600 toneladas) e milho (450 toneladas). “Foram 1,9 milhões de mudas de palmas forrageiras entregues a 3.500 famílias, que veio para ficar porque é resistente à cochonilha responsável pelos maiores estragos nas plantações”.
 
Francisco Limma também citou a entrega de 31 kits de mecanização agrícola R$ 4,3 milhões, com tratores e implementos, beneficiando 3.100 famílias, além de 1.200 kits de irrigação, entregues a 1.600 famílias atendidas na área da irrigação.
 
Foram aplicados R$ 42 milhões em subsídios para agricultores familiares, via programa estadual de subsídios de energia elétrica e o programa que incentiva a irrigação e a piscicultura, com 6,2 mil agricultores familiares rurais beneficiados.
“No prelo, deixamos o projeto da energia solar na agricultura irrigada. Retomamos o projeto iniciado em 2003 pela deputada Francisca Trindade, o Cinturão Verde, no valor de R4 800 mil, com 12 grupos produtivos e 130 famílias beneficiadas. No Programa de Geração de Emprego e Renda na área rural em 68 município nos territórios Entre Rios, Carnaubais e Cocais, foram aplicados R$ 1,265 milhão. Iniciamos a implementação desse projeto COM A liberação das primeiras parcelas para 142 projetos”, citou.
 
Foram mais R$ 37 milhões no Programa Viva Semiárido, atendendo a 5 mil famílias. “Esse projeto é referência no Nordeste, tanto que uma missão do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agropecuário e representantes de vários países vieram ao Piauí conhecer essa experiência e um novo aditivo de US$ 20 milhões foi assinado para continuidade do projeto”.
O deputado teve que interromper a prestação de contas porque o tempo dele na tribuna expirou. Limma prometeu retomar a fala na próxima semana.

O deputado estadual Francisco Limma (PT), segundo orador na sessão plenária desta quarta-feira (19) na Assembleia legislativa, prestou contas dos três anos de gestão à frente da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural, onde ingressou em 5 de abril de 2015. “Crescer na crise incluindo os mais pobres foi o maior dos resultados à frente da SDR”, resumiu.
 
Limma elencou várias ações à frente da SDR, como o recorde de 3,6 milhões de toneladas de grãos produzidas em 2017. A produção de mel também foi destaque, com a distribuição de 20 mil novas colmeias para a agricultura familiar, o que permitiu o estado subir de 1.500 toneladas em 2015 para 5.000 toneladas de mel produzidas no ano passado, colocando o Piauí na segunda colocação no ranking de produção de mel do Brasil e primeiro na produção de mel orgânico.

“Somos o terceiro maior produtor de pescado do NE, com previsão de 20 mil toneladas de pescado em 2018. Apoiamos 30 mil famílias e 250 instituições, contempladas com a distribuição de equipamentos, como tanques redes, além de 4,6 milhões de alevinos, distribuição de ração e qualificação. Foram R$ 9,1 milhões de investimentos", lembrou.
 
O PIB agropecuário foi o que mais cresceu no Nordeste e o terceiro maior do Brasil, comemrou Limma. "Foram R$ 14,5 milhões distribuídos entre 100 mil famílias atendidas com sementesde feijão (600 toneladas) e milho (450 toneladas). “Foram 1,9 milhões de mudas de palmas forrageiras entregues a 3.500 famílias, que veio para ficar porque é resistente à cochonilha responsável pelos maiores estragos nas plantações”.
 
Francisco Limma também citou a entrega de 31 kits de mecanização agrícola R$ 4,3 milhões, com tratores e implementos, beneficiando 3.100 famílias, além de 1.200 kits de irrigação, entregues a 1.600 famílias atendidas na área da irrigação.
 
Foram aplicados R$ 42 milhões em subsídios para agricultores familiares, via programa estadual de subsídios de energia elétrica e o programa que incentiva a irrigação e a piscicultura, com 6,2 mil agricultores familiares rurais beneficiados.

“No prelo, deixamos o projeto da energia solar na agricultura irrigada. Retomamos o projeto iniciado em 2003 pela deputada Francisca Trindade, o Cinturão Verde, no valor de R4 800 mil, com 12 grupos produtivos e 130 famílias beneficiadas. No Programa de Geração de Emprego e Renda na área rural em 68 município nos territórios Entre Rios, Carnaubais e Cocais, foram aplicados R$ 1,265 milhão. Iniciamos a implementação desse projeto com a liberação das primeiras parcelas para 142 projetos”, citou.
 
Foram mais R$ 37 milhões no Programa Viva Semiárido, atendendo a 5 mil famílias. “Esse projeto é referência no Nordeste, tanto que uma missão do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agropecuário e representantes de vários países vieram ao Piauí conhecer essa experiência e um novo aditivo de US$ 20 milhões foi assinado para continuidade do projeto”.

O deputado teve que interromper a prestação de contas porque o tempo dele na tribuna expirou. Limma prometeu retomar a fala na próxima sem
ana.

 

 

Texto: Paulo Pincel
Edição: Caio Bruno



 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí