Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | FALE CONOSCO | OUVIDORIA |
09-11-17 13:01

Marden Menezes alerta: Orçamento prioriza propaganda e prejudica áreas essenciais

 

Durante a discussão da proposta de orçamento do Governo do Estado para 2018, realizada ontem (8), na Assembleia Legislativa, o deputado Marden Menezes (PSDB) fez um alerta sobre a redução nos recursos previstos para áreas prioritárias com impacto direto na economia e na segurança da população piauiense.


Segundo o parlamentar, setores como o de Desenvolvimento Rural, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Turismo, Trabalho e Empreendedorismo terão cortes significativos no seu orçamento enquanto a área de comunicação contará com um incremento nos gastos com publicidade e propaganda que passa de R$ 34 milhões.


“O Corpo de Bombeiros está sendo reduzido o orçamento em R$ 3 milhões, a Secretaria de Desenvolvimento Rural está perdendo R$ 9 milhões, a Secretaria do Turismo, por exemplo, está perdendo R$ 5 milhões e a Coordenadoria de Comunicação está ganhando R$ 10 milhões. Não consigo entender o que de 2017 para 2018 é tão importante para se aumentar quase que 50% do valor. Porque para a Coordenadoria de Comunicação a previsão é subir de 24 milhões para 34 milhões, ou seja, R$ 10 milhões de diferença”, frisou Marden Menezes.


Preocupado com a aplicação correta dos recursos públicos, o deputado afirmou que acompanhará de perto a discussão em torno do Projeto de Lei do Orçamento Anual (PLOA) para 2018 e apresentará emendas modificativas para que “os recursos sejam gastos naquilo que for realmente necessário, naquilo que a população espera”. “A nossa intenção é tão somente aprofundar a discussão para que os limitados recursos públicos do nosso estado sejam gastos, sejam utilizados, naquilo que de fato é prioridade, naquilo é premente, naquilo que urge”, disse Marden.

 

 

 

 

Reajuste para Assistência Social

 

 

O deputado questionou ainda o aumento de 102,8% previsto para a Secretaria de Assistência Social (Sasc), enquanto áreas como Saúde, Educação e Segurança Pública tiveram percentuais bem abaixo disso. “O incremento previsto para a Assistência Social é de 102,8%, ou seja, é mais de cinco vezes superior ao incremento das demais áreas. Então, há aqui uma discrepância de números. Você tem aqui 7,7% para Educação, 15,9% para Saúde, 16,3% para Segurança e já Assistência Social vai para 102,8%, quer dizer, é uma discrepância em outras áreas tão prioritárias quanto”, alertou Marden Menezes.


Para o parlamentar, os recursos para a Assistência Social são necessários, mas é preciso entender a razão de uma diferença tão grande em relação às demais áreas. “É bom que se diga que não somos contra investimentos na área social, mas o orçamento destina cinco vezes mais recursos para o setor em relação ao que é destinado para áreas prioritárias”, pontuou.


Marden Menezes também pediu explicações ao Governo do Estado sobre o aumento de R$ 769 milhões no orçamento da Secretaria de Administração e Previdência do Piauí. “Eu só gostaria de entender esses números”. Segundo o parlamentar, é importante esclarecer ponto por ponto e fazer ajustes no projeto de lei enviado pelo Executivo Estadual.

 

“Eu creio que a dificuldade é grande, a gente sabe, mas por outro lado, a aplicação zelosa, cautelosa e atenta deve acontecer e os cortes que devem ser feitos, devem ser feitos de forma cirúrgica. Se a gente penalizar determinado seguimento somente e fortalecer outros segmentos não prioritários, de nada vai adiantar qualquer sacrifício se o todo não compartilhar, vamos dividir essa conta”, propôs Marden Menezes.

 

 

 

Ascom Parlamentar - Edição: Katya D'Angelles 



 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí