Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | FALE CONOSCO | OUVIDORIA |
17-04-17 13:15

Líder do Governo defende programa das PPPs em execução no Estado

 

A reunião extraordinária da Comissão de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação, que aconteceu nesta segunda-feira (17), não foi comunicada para a maioria dos deputados e dos próprios membros. A afirmação o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado João de Deus (PT), que foi à tribuna para colocar a posição do governo em relação às Parceiras Públicos Privadas, depois das denúncias do deputado Marden Menezes (PSDB) de irregularidades na PPP das rodoviárias.
“Essa é uma experiência nova no Brasil e mais novo ainda no Piauí, portanto há reações, inclusive de pessoas que tinham até restaurante na rodoviária e não pagava sequer a conta de energia e de água”, rebateu o líder, acrescentando que o relatório da Comissão de Fiscaliza deverá ser aprovado pelos seus membros, depois ser submetido ao plenário  da Casa e encaminhado não pela comissão, mas pela presidência da Mesa aos órgãos competentes para providências.
“Não somos contra que a oposição aponte as falhas, mas que essas colocações sejam tratadas com responsabilidade. Não se admite que o relatório seja público antes de submetido à comissão, ao plenário. Cabe ao presidente desta Casa comunicar ao Ministério Público, ao Tribunal de Contas, mas somente depois de ouvida a posição do plenário. Está se colocando as conclusões de uma comissão sem que a maioria da Casa seja ouvida”, acrescentou a liderança do Governo, ressaltando que a posição está no papel dela de apontar os erros e defeitos e o governo tem que identificar essas falhas, os problemas e buscar soluções para corrigi-los”

A reunião extraordinária da Comissão de Infraestrurura e Política Econômica, que aconteceu nesta segunda-feira (17), não foi comunicada para a maioria dos deputados e dos próprios membros da comissão. A afirmação o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado João de Deus (PT), que foi à tribuna para colocar a posição do governo em relação às Parceiras Público Privadas, depois das denúncias do deputado Marden Menezes (PSDB) de irregularidades na PPP das rodoviárias.

“Essa é uma experiência nova no Brasil e mais nova ainda no Piauí, portanto há reações, inclusive de pessoas que tinham até restaurantes na rodoviária e  que não pagavam sequer a conta de energia e de água”, rebateu o líder, acrescentando que o relatório da Comissão deverá ser aprovado pelos seus membros, submetido ao Plenário da Casa e só depois encaminhado não pela comissão, mas pela presidência da Mesa aos órgãos competentes para providências.

“Não somos contra que a oposição aponte as falhas, mas que essas colocações sejam tratadas com responsabilidade. Não se admite que o relatório seja público antes de ser submetido à comissão, ao plenário. E cabe ao presidente desta Casa comunicar ao Ministério Público, ao Tribunal de Contas, mas somente depois de ouvida a posição do plenário. Estão colocando ao público as conclusões de uma comissão sem que a maioria da Casa tenha sido ouvida”, acrescentou a liderança do Governo, ressaltando que a posição está no papel dela de apontar os erros e defeitos e o governo tem que identificar essas falhas, os problemas, e buscar soluções para corrigi-los”.

 

Texto: Paulo Pincel
Foto: Caio Bruno
Edição: Katya D'Angelles 




 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí