Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | OUVIDORIA |
08-05-14 12:55

Robert Rios cobra explicações de políticos citados em reportagem sobre doleiro Youssef

 

Antes de abordar o tema principal de sua fala, o deputado Robert Rios Magalhães (PDT) destacou o longo discurso do deputado Merlong Solano (PT) sobre os acertos do governo Dilma e a preocupação do deputado Marden Menezes (PSDB) sobre a situação de professores na Uespi. Rios ressaltou que nem tudo que está nos portais expressa a verdade, antes de ler a matéria do portal GP1, sobre a suposta doação de recursos de campanha para os senadores Wellington Dias (PT-PI) e Ciro Nogueira Filho (PP-PI) e para o deputado federal Júlio Cesar (PSD-PI) por doleiro investigado pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal.
“O colunista Cláudio Humberto escreveu que o juiz que denunciou os envolvidos na Operação Lava Jato recusou duas promoções a desembargador federal, numa manobra para retirá-lo das investigações do escândalo envolvendo parlamentares”, citou. “Dos cerca de 600 parlamentares do Brasil,  121 receberam doações desse doleiro investigado pela Operação Lava-Jato”.
Robert Rios ressaltou que o deputado Júlio Cesar já encaminhou uma correspondência ao portal afirmando não ter recebido qualquer recurso desse cidadão.
“Oficialmente existe uma relação no Tribunal Superior Eleitoral, mas por baixo da Mesa ninguém sabe quem recebeu...O Brasil começa a se atolar no mar de corrupção, comprando empresas falidas no exterior a preço superfaturado. Esse doleiro mandava milhões de dólares para o exterior e depois entrega para esse corruptos. Acredito que grande parte desses nomes citados têm grandes serviços prestados ao Brasil e que deveriam explicar sobre se receberam e que serviços prestaram a esse doleiro”, defendeu Rios.
Merlong Solano, em aparte, afirmou que o PT mandou investigar todas as denúncias feitas contra gestores ou parlamentares do partido. E disse que grandes grupos que controlam a imprensa têm  interesses, inclusive escusos. “E as instituições tem ampla liberdade para investigar essas denúncias, inclusive o Ministério Público e a própria Polícia Federal”.
Robert Rios disse que o PT usa todo os artifícios para calar a imprensa e age com crueldade com a Polícia Federal. Estão acabando com a Polícia Federal. Como a Polícia pode investigar se não tem nem combustível para investigar? Essa miséria desse crack não é produzido no Brasil, vem da Colômbia e da Bolívia. E porque essa droga entra no Brasil, porque o PT não dar condições da Polícia Federal investigar porque tem medo da investigação. Esse mesmo PT que só não mada trucidar a imprensa porque não conseguiria. Se pudesse fazia isso. Todo dia enforcaria um Tiradentes”.
O deputado Tererê (PSDB) disse que o tema levantado pelo deputado Roberto Rios mostra que ele estava coberto de razão quando advertia sobre os desmandos cometidos nosgovernos do PT. “Como é triste ver a cara do senador Wellington Dias exposta na imprensa. Fico feliz em saber que temos deputados atuantes contra a corrupção criada nos últimos tempos no país. Existe gente boa no PT, mas existem os corruptos que estão sendo investigados,denunciados”.
Citando a máxima de que “cachorro não morde cachorro”, Rios considera muito pouco provável que essa CPI vá dar resultado. “Corrupção é esse ralo maldito que sangra e levar todos os valores do Estado brasileiro. Espero que do fundo do meu coração que esses deputados e senadores mostrem que não receberam doações, que não tem rabo preso com esse doleiro”, concluiu

Antes de abordar o tema principal de sua fala, o deputado Robert Rios Magalhães (PDT) destacou o longo discurso do deputado Merlong Solano (PT) sobre os acertos do governo Dilma e a preocupação do deputado Marden Menezes (PSDB) sobre a situação de professores na Uespi. Rios ressaltou que nem tudo que está nos portais expressa a verdade, antes de ler a matéria do portal GP1, sobre a doação de recursos de campanha para os senadores Wellington Dias (PT-PI) e Ciro Nogueira Filho (PP-PI) e para o deputado federal Júlio Cesar (PSD-PI) por doleiro investigado pela Operação Lava-Jato, da Polícia Federal. O deputado disse que acredita ser necessário que os envolvidos venham a público esclarecer se houve mesmo doação e para onde foi esse dinheiro. O deputado disse que a população precisa de mais informações, porque "o portal pode sim ter se equivocado", acrescentou.

“O colunista Cláudio Humberto escreveu que o juiz que denunciou os envolvidos na Operação Lava Jato recusou duas promoções a desembargador federal, numa manobra para retirá-lo das investigações do escândalo envolvendo parlamentares”, citou. “Dos cerca de 600 parlamentares do Brasil,  121 receberam doações desse doleiro investigado pela Operação Lava-Jato”.

Robert Rios ressaltou que o deputado Júlio Cesar já encaminhou uma correspondência ao portal afirmando "não ter recebido qualquer recurso desse cidadão". “Oficialmente existe uma relação no Tribunal Superior Eleitoral, mas por baixo da Mesa ninguém sabe quem recebeu...O Brasil começa a se atolar no mar de corrupção, comprando empresas falidas no exterior a preço superfaturado. Esse doleiro mandava milhões de dólares para o exterior e depois entrega para esse corruptos. Acredito que grande parte desses nomes citados têm grandes serviços prestados ao Brasil e que deveriam explicar sobre se receberam e que serviços prestaram a esse doleiro”, defendeu Rios.

Merlong Solano, em aparte, afirmou que o PT mandou investigar todas as denúncias feitas contra gestores ou parlamentares do partido. E disse que grandes grupos que controlam a imprensa têm  interesses, inclusive escusos. “E as instituições tem ampla liberdade para investigar essas denúncias, inclusive o Ministério Público e a própria Polícia Federal”.

Robert Rios disse que o PT usa de todos os artifícios para calar a imprensa e age com crueldade com a Polícia Federal. "Estão acabando com a Polícia Federal...Como a Polícia pode investigar se não tem nem combustível para suas viaturas? Essa miséria desse crack não é produzido no Brasil, vem da Colômbia e da Bolívia. E por que essa droga entra no Brasil? porque o PT não dá condições da Polícia Federal investigar porque tem medo da investigação. Esse mesmo PT só não mada trucidar a imprensa porque não tem poder. Se pudesse faria isso... Todo dia enforcaria um Tiradentes”, comparou.
 

O deputado Tererê (PSDB) disse que o tema levantado pelo deputado Roberto Rios mostra que ele estava coberto de razão quando advertia sobre os desmandos cometidos nos governos passados.“Como é triste ver a cara do senador Wellington Dias exposta na imprensa. Fico feliz em saber que temos deputados atuantes contra a corrupção criada nos últimos tempos no país. Existe gente boa no PT, mas também existem os corruptos que estão sendo investigados, denunciados”.

 

Citando a máxima de que “cachorro não morde cachorro”, Rios considera muito pouco provável que essa CPI vá dar resultado. “Corrupção é esse ralo maldito que sangra e levar todos os valores do Estado brasileiro. Espero que do fundo do meu coração que esses deputados e senadores mostrem que não receberam doações, que não tem rabo preso com esse doleiro”, concluiu.

 

 

 

Paulo Pincel     Edição: Katya D'Angelles



 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí