Alepi

A ASSEMBLEIA | GALERIA DE FOTOS | WEBMAIL | NOTÍCIAS | OUVIDORIA | Organograma |
01-04-20 10:43

Oposição pede anulação de audiência pública sobre reajuste da Educação

 

Deputados da oposição penem anulação de audiência pública sobre reajuste dos profissionais de educação
 
Aconteceu, na manhã desta quarta-feira (01), de forma virtual a audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Piauí que discutiu a Mensagem nº6/2020, do Governo do Estado, que concede o reajuste dos trabalhadores ativos e aposentados da Educação do Estado. A audiência foi marcada pelo protesto dos deputados de oposição que pediram a anulação da audiência e pela ausência de representantes da categoria dos profissionais de educação.
 
O deputado Marden Meneses (PSDB) foi o primeiro a se pronunciar contrariamente a realização e continuidade da audiência uma vez que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí (SINTE Piauí) se recusou a participar da audiência. “Essa audiência não faz sentido acontecer ou continuar sem a presença dos maiores interessados, que são os profissionais da educação no Estado”, disse.
 
A deputada Teresa Britto (PV) foi mais enfática em seu protesto. “No Ato emitido pela presidência desta Casa Legislativa, é claro a proibição de realização de audiências públicas e sessões solenes durante esse período de quarentena e sem a presença do Sindicato ela se torna ainda mais inócua, uma vez que foram eles que solicitaram essa audiência”, disse a deputada.
 
“A Constituição de 1988 e a Constituição Estadual prevê a valorização dos profissionais de educação. Esse aumento de 4,17% proposto pelo Governo do Estado foi dado no ano passado como bonificação, e agora só querem regulamentar, sem nenhum ganho real para a categoria. A categoria vem buscando há meses diálogo com o Governo do Estado e segundo ele, nunca foram ouvidos, por isso recorreram à ALEPI para intermediar esse diálogo”, completou a parlamentar.
 
Teresa Britto ainda pediu que fosse declarada sem legitimidade a audiência pública virtual, a realização de uma nova audiência pública ao fim da pandemia do Coronavírus e que o reajuste concedido de forma retroativa à 1 de janeiro de 2020.
 
O deputado Firmino Paulo (PP), presidente da Comissão de Administração Pública e Política Social da ALEPI, informou que foram disponibilizadas 50 vagas na audiência pública virtual aos representantes do Sindicato dos Professores.
 

Aconteceu, na manhã desta quarta-feira (01), de forma virtual, a audiência pública na Assembleia Legislativa do Estado do Piauí que discutiu a Mensagem nº6/2020, do Executivo, que concede o reajuste salarial aos trabalhadores ativos e  inativos (aposentados e pensinistas) da Educação. A audiência foi marcada por protestos dos deputados de oposição que pediram a anulação da audiência e pela ausência de representantes da categoria dos profissionais de Educação.

O deputado Marden Meneses (PSDB) foi o primeiro a se pronunciar contrariamente a realização e continuidade da audiência uma vez que o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica Pública do Piauí (SINTE-PI) decidiu não participar da audiência. “Essa audiência não faz sentido acontecer ou continuar sem a presença dos maiores interessados, que são os profissionais da educação no Estado”, defendeu.

A deputada Teresa Britto (PV) foi ainda mais enfática em seu protesto. “No ato emitido pela presidência desta Casa Legislativa, está clara a proibição de realização de audiências públicas e de sessões solenes durante esse período de quarentena e sem a presença do Sindicato a audiência se torna ainda mais inócua, uma vez que foram eles que solicitaram essa discussão”, lembrou a deputada.

“A Constituição de 1988 e a Constituição Estadual prevêem a valorização dos profissionais de Educação. Esse aumento de 4,17% proposto pelo Governo do Estado foi dado no ano passado como bonificação e agora só querem regulamentar, sem nenhum ganho real para a categoria. A categoria vem buscando há meses o diálogo com o Governo do Estado e segundo ele, nunca foram ouvidos, por isso recorreram à ALEPI para intermediar esse diálogo”, completou a parlamentar.

Teresa Britto ainda pediu que fosse declarada sem legitimidade a audiência pública virtual e propôs a realização de uma nova audiência pública presencial ao fim da pandemia do Coronavírus e que o reajuste salarial seja retroativo a 1º de janeiro de 2020.

O deputado Firmino Paulo (PP), presidente da Comissão de Administração Pública e Política Social da Alepi, informou que foram disponibilizadas 50 vagas na audiência pública virtual aos representantes do Sindicato dos Professores.

Laryssa Saldanha - Edição: Katya D'Angelles

 



 



Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 
Copyright © 2013 - Assembleia Legislativa do Piauí