Teresa Britto reclama da falta de investimentos em segurança pública
27/02/2019 13h48

 

A deputada Teresa Britto (PV) denunciou da tribuna a falta de combustível nas viaturas da polícia, chamando a atenção para o períodocarnavalesco. Ela lembrou que o Piauí está entre os 12 estados mais violentos do país e que o governo tem um plano de segurança públicasem os devidos investimentos e até mesmo sem a convocação de aprovados em concurso para o setor.
Lembrando seu último mandato na Câmara Municipal de Teresina, a deputada falou de audiências públicas que constataram a existência debairros onde as pessoas sofrem assaltos sem ter a quem recorrer. Para ela, os índices de violência são irreais, pois boa parte das vítimasnão tem onde registrar boletins de ocorrência.
O deputado Coronel Carlos  Augusto (PR) ofereceu aparte para informar que os dados reais sobre a posição do Piauí no tocante à segurança sãode que “somos o terceiro estado mais seguro do país”. Ele lembrou que quando comandou a Polícia Militar os problemas de falta de combustíveleram esporádicos. Informou que nos recentes corsos carnavalescos ocorreram apenas dois homicídios, um em Teresina e outro em Picos. Jáno tocante ao trânsito foram 10 mortos em todo o Estado – frisou.
Outro aparteante foi o deputado Gustavo Neiva (PSB), que citou uma publicação do portalaz, dando conta da falta de alimentação nopresídio de Bom Jesus, onde existem 130 detentos que poderão realizar rebelião. O depurado Coronel Carlos Augusto, que presidia a sessão,confirmou a veracidade da matéria do portalaz, mas disse que o problema já foi solucionado.
A deputada Teresa Britto concluiu seu pronunciamento pedindo o apoio dos colegas para requerer que o governador Wellington Dias retire amensagem número seis, que congela vencimentos dos servidores. Ela realçou a posição do deputado Franzé Silva (PT), que apóia o pedido daoposição, pedindo aos demais que também apóiem o requerimento.

A deputada Teresa Britto (PV) denunciou hoje (27) da tribuna da Assembleia Legislativa, a falta de combustível para abastecimento de viaturas da polícia, chamando a atenção para o período carnavalesco. A oradora lembrou que o Piauí está entre os 12 estados mais violentos do país e que o governo tem um plano de segurança pública sem os devidos investimentos e até mesmo sem a convocação de aprovados em concurso.

Lembrando seu último mandato na Câmara Municipal de Teresina, a deputada falou das audiências públicas que constataram a existência de bairros onde as pessoas sofrem assaltos sem ter a quem recorrer. Para ela, os índices de violência são irreais, pois boa parte das vítimas não registram boletim de ocorrência.

O deputado Coronel Carlos  Augusto (PR), em aparte, informou que os dados reais sobre a posição do Piauí no tocante à segurança aponta que o Piauí é o terceiro estado mais seguro do país”.

Carlos Augusto lembrou que quando comandou a Polícia Militar, os problemas de falta de combustível eram esporádicos. Informou que nos recentes corsos carnavalescos ocorreram apenas dois homicídios, um em Teresina e outro em Picos. Já no tocante ao trânsito, foram dez mortos em todo o Estado – frisou.

Outro aparteante foi o deputado Gustavo Neiva (PSB), líder do oposição, que citou uma publicação do Portal AZ, dando conta da falta de alimentação no presídio de Bom Jesus, onde existem 130 detentos que poderão se rebelar.

O deputado Coronel Carlos Augusto, que presidia a sessão, confirmou a veracidade da matéria do Portal AZ, mas disse que o problema já foi solucionado.

A deputada Teresa Britto concluiu seu pronunciamento pedindo o apoio dos colegas para o requerimento em que pede ao governador Wellington Dias a retirada da Mensagem nº6, que congela vencimentos dos servidores. E elogiou a posição do deputado Franzé Silva (PT), que também pediu que a mensagem fosse retirada.  

 


 
Raimundo Cazé - Edição: Paulo Pincel 

Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí