Teresa Britto defende transformação de coordenadorias em secretarias
25/02/2019 13h13

 

Teresa Britto defende transformação de coordenadorias em secretarias
 
A deputada Teresa Britto (PV) defendeu, hoje (25), que as Coordenadorias de Políticas Públicas para as Mulheres e Para a Juventude sejam transformadas em secretarias para que tenham maior autonomia administrativa e financeira visando a elaboração e execução de políticas de defesa e promoção das mulheres e dos jovens do Piauí.
Teresa Britto iniciou seu pronunciamento manifestando solidariedade aos familiares do ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-prefeito de Corrente, ex-deputado Jesualdo Cavalcante, devido ao seu falecimento no último final de semana. Ela, também, informou que participou em Brasília da Convenção Nacional do Partido Verde quando foi reconduzida para a Executiva Nacional do PV.
Em seguida, Teresa Britto disse que, após analisar a reforma administrativa a ser implementada pelo Governo do Estado, decidiu propor alterações no Projeto de Lei do Poder Executivo que prevê a transferência das Coordenadorias das Mulheres e da Juventude do Gabinete do Governador para a Secretaria de Assistência Social e da Cidadania (Sasc).
A parlamentar do PV defendeu que as duas coordenadorias sejam mantidas junto ao Gabinete do Governador e que sejam transformadas em secretarias. Ela afirmou que as coordenadorias perderão autonomia quando estiverem vinculadas à Sasc, o que poderá prejudicar as atividades que desenvolvem em favor das mulheres e dos jovens.
Teresa Britto reconheceu que será significativo o número de cargos comissionados e de funções gratificadas que deixarão de existir com a implementação da reforma administrativa, mas, assinalou ela, o enxugamento da máquina estatal poderia ser maior. “De qualquer forma, a extinção dos 2778 cargos já representa um avanço”, acrescentou.
Em aparte, o deputado Franzé Silva (PT) disse que a situação financeira da Coordenadoria das Mulheres vai melhorar com a sua transferência para a Sasc, porque atualmente ela está vinculada à Secretaria de Governo, que não dispõe de muitos recursos já que exerce uma atividade voltada para as questões políticas do Estado. Ele frisou que, na Sasc, a Coordenadoria continuará tendo autonomia e poderá ampliar as suas ações.
Antes de concluir seu discurso, Teresa disse que continuará analisando as mensagens encaminhadas pelo Governo à Assembleia Legislativa e que se reunirá com parlamentares da oposição e do Governo para discutir as propostas a serem apresentadas visando o aperfeiçoamento da reforma administrativa.
Por J. Barros

 
A deputada Teresa Britto (PV) defendeu, hoje (25), que as Coordenadorias de Políticas Públicas para as Mulheres e Para a Juventude sejam transformadas em secretarias para que tenham maior autonomia administrativa e financeira visando a elaboração e execução de políticas de defesa e promoção das mulheres e dos jovens do Piauí.

Teresa Britto iniciou seu pronunciamento manifestando solidariedade aos familiares do ex-presidente da Assembleia Legislativa e ex-prefeito de Corrente, ex-deputado Jesualdo Cavalcante, devido ao seu falecimento no último final de semana. Ela, também, informou que participou em Brasília da Convenção Nacional do Partido Verde quando foi reconduzida para a Executiva Nacional do PV.

 

Em seguida, Teresa Britto disse que, após analisar a reforma administrativa a ser implementada pelo Governo do Estado, decidiu propor alterações no Projeto de Lei do Poder Executivo que prevê a transferência das Coordenadorias das Mulheres e da Juventude do Gabinete do Governador para a Secretaria de Assistência Social e da Cidadania (Sasc).

A parlamentar do PV defendeu que as duas coordenadorias sejam mantidas junto ao Gabinete do Governador e que sejam transformadas em secretarias. Ela afirmou que as coordenadorias perderão autonomia quando estiverem vinculadas à Sasc, o que poderá prejudicar as atividades que desenvolvem em favor das mulheres e dos jovens.

Teresa Britto reconheceu que será significativo o número de cargos comissionados e de funções gratificadas que deixarão de existir com a implementação da reforma administrativa, mas, assinalou ela, o enxugamento da máquina estatal poderia ser maior. “De qualquer forma, a extinção dos 2778 cargos já representa um avanço”, acrescentou.

Em aparte, o deputado Franzé Silva (PT) disse que a situação financeira da Coordenadoria das Mulheres vai melhorar com a sua transferência para a Sasc, porque atualmente ela está vinculada à Secretaria de Governo, que não dispõe de muitos recursos já que exerce uma atividade voltada para as questões políticas do Estado. Ele frisou que, na Sasc, a Coordenadoria continuará tendo autonomia e poderá ampliar as suas ações.

Antes de concluir seu discurso, Teresa disse que continuará analisando as mensagens encaminhadas pelo Governo à Assembleia Legislativa e que se reunirá com parlamentares da oposição e do Governo para discutir as propostas a serem apresentadas visando o aperfeiçoamento da reforma administrativa.



J. Barros - Edição: Katya D'Angelles 

 

Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí