Gustavo Neiva lamenta o descredenciamento da residência médica do HGV
20/02/2019 14h09

 

"No primeiro dia deste ano eu ocupei esse espaço para alertar o Governo do Estado sobre a necessidade dos da atualização dos bolsistas, residentes, da Uespi (Universidade Estadual do Piauí, do Hospital Getúlio Vargas (HGV), que estavam correndo um sério risco de perderem essas residências, que são condições fundamentais, para a manutenção dessas residências, que essas bolsas estejam sendo pagas, religiosamente em dia", disse o deputado Gustavo Neiva (PSB), nesta manhã de quarta-feira (20), durante o tempo de dois minutos, no plenário da assembleia Legislativa do Estado do Piauí (Alepi).
Segundo ele, o Governo não ouviu o alerta e ontem, o Conselho Nacional de Residências Médicas, órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC), deliberou o descredenciamento da Residência Médica do Hospital Getúlio Vargas do Piauí, por falta de pagamento dos bolsistas.
"Isso é um prejuízo irreparável, para esses profissionais, que estavam nessa Residência Médica, se qualificando e também para o Governo do Estado do Piauí. Porque os residentes que estavam aprendendo e trabalhando no HGV, muito contribuem com o atendimento do HGV. E o Governo não prioriza a educação, e chegamos a esse desfecho, triste, onde o Conselho Nacional de Residências Médicas resolveu descredenciar, pela reincidência do mesmo problema que é a falta de pagamento da Residência Médica do HGV, que é a falta dos seus bolsistas", observou o parlamentar.
Ele ressaltou que muitas vezes o líder do Governo na Casa, pode até achá-lo uma pessoa antipática e chata, mas que as críticas, feitas por ele são construtivas e que ele espera que o Governo possa escutar essas críticas e não deixar a situação chegar ao fundo do poço, como chegou agora, por falta de planejamento do Governo.
"Pelo que vários médicos me enviaram, talvez a decisão por caráter irrevogável, seja pela reincidência, ocorrida aqui, no estado do Piauí. Espero que consigamos reverter essa situação, mesmo tardiamente", finalizou o deputado Gustavo Neiva.
Francisco Costa - O deputado Francisco Costa (PT), respondeu ao apelo do deputado Gustavo Neiva e disse que ainda existe a possibilidade de um pedido de reconsideração, ao Conselho Nacional de Residência Médica e o o Governo do Estado irá buscar essa reconsideração e entrar com uma medida de recurso, para garantir a permanência dos residente, no HGV.
"Nós já temos, inclusive, uma legislação própria, que regulamenta a bolsa da residência médica, par que ela seja inclusa, na folha de pagamento do Estado, normalmente, para que de uma vez por todas, a gente evite qualquer atraso, para esses profissionais", informou o parlamentar. Lindalva Miranda

"No primeiro dia deste ano eu ocupei esse espaço para alertar o Governo do Estado sobre a necessidade dos da atualização dos bolsistas residentes da Uespi (Universidade Estadual do Piauí) do Hospital Getúlio Vargas (HGV); que estavam correndo um sério risco de perderem essas residências, que são condições fundamentais para a manutenção dessas residências; que essas bolsas estejam sendo pagas, religiosamente em dia", lembrou o deputado Gustavo Neiva (PSB), na manhã desta quarta-feira (20), durante o tempo de dois minutos, no Plenário da Assembleia Legislativa.

Segundo ele, o governo não ouviu o seu alerta e, ontem (19), o Conselho Nacional de Residências Médicas, órgão vinculado ao Ministério da Educação (MEC), deliberou o descredenciamento da Residência Médica do Hospital Getúlio Vargas, em Teresina, por falta de pagamento dos bolsistas.

"Isso é um prejuízo irreparável para esses profissionais que estavam nessa residência médica, qualificando-se, e também para o Governo do Estado, porque os residentes que estavam aprendendo e trabalhando no HGV muito contribuem com o atendimento do HGV. O governo não prioriza a educação e chegamos a esse desfecho triste, onde o Conselho Nacional de Residências Médicas resolveu descredenciar pela reincidência do mesmo problema que é a falta de pagamento da residência médica dos bolsitas do HGV", observou o parlamentar.

Neiva ressaltou que muitas vezes o líder do Governo, deputado Francisco Limma (PT), pode até achá-lo uma pessoa antipática e chata, mas que as críticas feitas por ele são construtivas. E que espera que o Governo possa escutar essas críticas e não deixar a situação chegar ao fundo do poço, como chegou agora, por falta de planejamento do Governo.

"Pelo que vários médicos me enviaram, talvez a decisão, de caráter irrevogável, seja pela reincidência ocorrida aqui no Piauí. Espero que consigamos reverter essa situação mesmo tardiamente", finalizou o deputado Gustavo Neiva.

 

Há solução

O deputado Francisco Costa (PT) respondeu ao apelo do deputado Gustavo Neiva e disse que ainda existe a possibilidade de reconsideração pelo Conselho Nacional de Residência Médica e que o Governo do Estado vai buscar um acordo para garantir a permanência dos residente no HGV.

"Nós já temos inclusive uma legislação própria, que regulamenta a bolsa da residência médica, para que ela seja inclusa na folha de pagamento do Estado, normalmente, para que de uma vez por todas, a gente evite qualquer atraso para esses profissionais", concluiu o parlamentar.

Lindalva Miranda - Edição: Paulo Pincel


Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí