Magalhães critica descaso do governo federal com a pandemia da Covid-19
22/02/2021 12h47

 

O deputado estadual Cícero Magalhães (PT) fez críticas ao modo como o Governo Federal vem conduzindo as ações de combate à Covid-19. Segundo o parlamentar, algumas medidas importantes deixaram de ser adotadas em razão da postura negacionista do presidente da República, Jair Bolsonaro.
Magalhães avalia que após o primeiro ano de pandemia, a situação do país está longe do ideal. “Depois de um ano da pandemia, vemos que a situação está muito mais difícil, pois o que deveria ter sido feito, no Brasil, não foi feito. Infelizmente, temos um Governo Federal negacionista. Ainda em outubro foi oferecida a oportunidade de compra de milhões de vacinas, mas o presidente não quis. Ele preferiu tratar o povo com cloroquina. E agora o Brasil é um dos países que menos vacinas têm”, analisa o parlamentar.
Um boletim divulgado no último domingo (21) pela Secretaria de Saúde do Estado Piauí (SESAPI) informa que o índice de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) chegou a 79,5%. A marca é a maior registrada desde junho de 2020.
Magalhães reforçou a importância da atuação do Poder Executivo em nível estadual em relação à aquisição da vacina. “Agora os governadores estão fazendo esforços para poder vacinar o nosso povo. Todo o povo acordou e quer a vacina”, afirma o deputado.
Andréia Sousa

O deputado estadual Cícero Magalhães (PT) criticou o modo como o governo federal conduz as ações de combate à Covid-19. Segundo o parlamentar, algumas medidas importantes deixaram de ser adotadas em razão da postura negacionista do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Magalhães avalia que após o primeiro ano de pandemia, a situação do país ainda é complicada. “Depois de um ano da pandemia, vemos que a situação está muito mais difícil, pois o que deveria ter sido feito, no Brasil, não foi feito. Infelizmente, temos um Governo Federal negacionista. Ainda em outubro, foi oferecida a oportunidade de compra de milhões de vacinas, mas o presidente não quis. Ele preferiu tratar o povo com cloroquina. E agora o Brasil é um dos países que menos vacinas têm”, analisa o parlamentar.

Um boletim divulgado no último domingo (21) pela Secretaria de Saúde do Estado Piauí (Sesapi) informa que o índice de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) chegou a 79,5%. A marca é a maior registrada desde junho de 2020. Magalhães reforçou a importância da atuação do Poder Executivo em relação à aquisição das  vacinas contra a Covid-19. “Agora os governadores estão fazendo esforços para poder vacinar o nosso povo. Todo o povo acordou e quer a vacina”, afirma o deputado.

Andréia Sousa - Edição: Katya D'Angelles

Av. Mal. Castelo Branco, 201 - Cabral - Teresina/PI (86) 3133-3022 Copyright © 2019 - Assembleia Legislativa do Piauí